O governo italiano encerrou a operação que buscava por desaparecidos após o desabamento da ponte Morandi, em Gênova. O balanço divulgado na noite de sábado (18) elevou o número de mortos para 43, quando outros três corpos foram encontrados e a lista de desaparecidos foi encerrada.

Ainda com quatro pessoas internadas em estado crítico — entre as nove que estão em hospitais da região —, o governo anunciou um plano de modernização na infraestrutura do país, incluindo o reestabelecimento da ponte. O subsecretário do gabinete do primeiro-ministro, Giancarlo Giorgetti, disse que o projeto inclui autoestradas, pontes e viadutos, além disso prédios públicos, como escolas também serão construídos. Ele não especificou o custo do plano, mas disse que “déficit, PIB ou regras europeias não existem”.

O desabamento ocorreu na manhã de terça-feira (14) durante uma forte chuva que atingia a região. A maior parte da estrutura caiu no leito do córrego Polcevera, mas trechos enormes caíram sobre casas, nos galpões e nas ruas abaixo. Luigi D’Angelo, funcionário da Defesa Civil italiana, disse à Reuters que havia cerca de 30 carros e entre 5 a 10 caminhões no trecho da ponte que desabou.

O governo da Ligúria informou que 432 pessoas, de 11 prédios, foram obrigadas a ficar fora de casa após a queda da ponte.

Da Redação com G1

(Foto: Vigili del Fuoco)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome