O diretor-geral da Polícia Federal (PF), Rogério Galloro, ofereceu neste sábado (8), durante reunião com representantes de quatro campanhas de presidenciáveis, aumento do efetivo policial responsável pela segurança dos candidatos ao Palácio do Planalto. Participaram do encontro com Galloro em Brasília representantes de Marina Silva (Rede), Alvaro Dias (Pode), Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB).

A reunião aconteceu dois dias depois de o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, levar uma facada na região abdominal durante um evento de campanha na cidade de Juiz de Fora, interior de Minas Gerais. Após o ataque a Bolsonaro, o presidente da República, Michel Temer, solicitou à PF reforço na segurança de candidatos à Presidência. Cada presidenciável tem direito a uma equipe de segurança de até 21 policiais federais especializados em dar proteção a autoridades.

“Durante o encontro, os representantes foram informados que, em decorrência da elevação do nível de alerta provocado por evento crítico no decorrer de campanha, haverá aumento do efetivo policial colocado à disposição das equipes de segurança”, diz trecho de nota divulgada pela assessoria da corporação ao final do encontro com os coordenadores de campanha.

“Aos responsáveis pelas campanhas dos candidatos foram reafirmados os critérios de atuação, as orientações e os protocolos adotados pela PF”, complementa o comunicado.

 

Da Redação com G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome