A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu, nesta terça-feira (7), 27 suspeitos de violência doméstica e sexual contra as mulheres. A operação é das Delegacias Especiais de Atendimento a Mulher (DEAM), que enquadrou os suspeitos na Lei Maria da Penha, que completa 12 anos nesta terça.

Os mandados de prisão foram cumpridos em todo estado, com a ação de 14 delegacias da mulher e apoio das Delegacias de Homicídio, Polinter e de vários departamentos da Polícia Civil.

A questão do feminicídio voltou às primeiras páginas de notícias com a morte de Simone da Silva de Souza, 25, e Tatiane Spitzner, 29. No primeiro caso, o marido, Anderson da Silva, 28, confessou ter asfixiado a companheira por ciúmes. O crime aconteceu na casa do casal no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio, na frente do filho de três anos. Simone estava grávida de dois meses. Anderson confessou o crime e está preso.

Tatiane foi agredida por mais de 20 minutos, segundo o Ministério Público, e em seguida câmeras de segurança do edifício onde ela morava com o marido, Luis Felipe Manvailer, registraram a queda dela do quarto andar. Luis Felipe estava em fuga para o Paraguai, quando foi preso. Promotores afirmam que ela não possuía motivos para suicídio, como alega o marido, que foi também denunciado por feminicídio.

 

Da Redação

Foto: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome