O governo federal fez uma espécie de “pente-fino” e constatou em que cerca de R$ 10 bilhões foram pagos indevidamente a beneficiários irregulares. O levantamento levou em conta o período que vai do segundo semestre de 2016 até maio deste ano e investigou três programas: Bolsa Família, aposentadoria por invalidez e auxílio-doença.

A maior parte do rombo veio do Bolsa Família, onde 5,2 milhões de pessoas recebiam o benefício, mesmo sem se enquadrar nas exigências do governo federal. Além destes, cerca de 500 mil pessoas recebiam auxílio-doença e aposentadoria por invalidez de forma indevida.

O Comitê de Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas (Cmap), núcleo responsável pelo levantamento, informou que essa “Operação Pente-Fino” vai durar até 2020 e mais R$ 20 bilhões irregulares devem ser diagnosticados. Ainda estão sendo investigados o Fies, o Seguro Defeso (algo como um seguro-desemprego do pescador artesanal) e o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome