Michel Temer se entregou à Polícia Federal nesta quinta (9), depois que o tribunal ordenou a sua prisão. O ex-presidente é acusado de chefiar uma quadrilha, que desviou cerca de R$ 1,8 bilhão de propina na construção da usina nuclear Angra 3. O seu amigo, Coronel Lima, também foi preso.

Os advogados de Temer já entraram no STJ pedindo a revogação da sua prisão. O relator do caso é o ministro Antônio Saldanha. O ex-presidente é réu em cerca de seis ações. Michel Temer considerou a decisão “totalmente equivocada do ponto de vista jurídico”.

A prisão do ex-presidente não chega a ser uma surpresa, pois já havia uma expectativa no meio político nesse sentido. Temer já tinha sido detido no dia 21 de março, mas foi solto dias depois.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome