Sete pessoas morreram e milhares de norte-americanos tiveram que deixar suas casas em virtude do incêndio que chegou nesta terça-feira (7) ao 15º dia. As chamas ficam à 322 quilômetros ao norte de São Francisco.

O Mendocino Complex – nome pelo qual as autoridades estão se referindo ao incêndio – teve início depois de uma “falha mecânica em um veículo”, de acordo com a agência de incêndios da Califórnia, a CalFire. Esse problema teria jogado centelhas em um terreno muito seco e, com isso, as chamas começaram.

As autoridades confirmaram a destruição de pelo menos 283 mil hectares até o final da noite de segunda-feira (6), o que coloca o incidente como o maior incêndio da história moderna do estado. Em contrapartida, os bombeiros só conseguiram conter 30% das chamas, que foram impulsionadas por altas temperaturas, tempo seco e ventos fortes.

O presidente americano Donald Trump assinou um alerta de estado de emergência para a Califórnia, mostrando que o governo federal está pronto para fornecer assistência adicional no combate às chamas. Hoje os bombeiros contam com 4.200 oficiais de serviço nesse incêndio, que já destruiu mais de 1.600 edifícios.

 

Da Redação com G1

Foto: J Bartlett Team Rubicon / BLM para USFS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome