Outdoors em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) estão sendo alvo de vandalismo e pichações em várias cidades do Brasil.

Movimentos liderados por representantes de vários setores do país e por simpatizantes de Bolsonaro , resolveram apoiar o presidente e expor a adesão, com mensagens de agradecimento em outdoors que estão sendo espalhados em várias cidades.


Ocorre que nos últimos dias, os outdoors instalados pelo Brasil viraram alvo de vandalismo, com pichações na imagem do presidente. Em um deles, onde apoiadores agradecem ao presidente o fato do governo estar há 18 meses sem casos de corrupção , os vândalos desenharam no rosto de Bolsonaro um bigode, fazendo referência ao ditador Hitler. Já em outra placa de agradecimento ao resgate da economia pós pandemia, os autores do ato criminoso picharam o rosto do presidente.

A prática de vandalismo pode ser denunciada por uma série de crimes. A pena prevista para a associação criminosa é de um a três anos de reclusão, podendo chegar a 4,5 anos se houver a participação de criança ou adolescente. Em caso de dano ao patrimônio privado, a pena pode chegar de um a seis meses de detenção ou multa.


Segundo a Constituição Federal de 1988, em seu artigo 5º, XVI: todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente;


Dessa forma, a população tem o direito assegurado na Constituição de protestar, desde que pacificamente, sem violência ou baderna. As manifestações são importantes e devem acontecer, pois são através delas que a população consegue vocalizar suas demandas e cobrar seus direitos, mas quando isso não ocorre, o protesto abandona a área da democracia e parte a área do vandalismo.

Sendo assim, uma das questões que merece análise e reflexão é o respeito ao contraditório. Vivemos em um sistema democrático e essa democracia deixa de existir quando as pessoas não respeitam a opinião diferente da delas. Quando o posicionamento ou discurso é promovido de forma autoritária ou impositiva, o fascismo é evidenciado e a busca pela democracia e liberdade de expressão acaba sendo suprimida, o que desqualifica e contamina um movimento que é válido.


Travar uma disputa afrontosa e desrespeitosa nas ruas para defender a democracia, invalida o sistema democrático e desestabiliza a integridade do cidadão. Aprender a respeitar as diferenças é a melhor forma de promover a paz e de protestar de maneira democrática e madura.

Tudoverdade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *