A atriz Regina Duarte, 71, começou a se interessar pela política quando ficou grávida de seu primeiro filho. “Se quero um mundo melhor, não adianta ficar romanticamente desejando. Tem que votar direito, conhecer os candidatos e se engajar em algumas causas do interesse geral da nação.”

De lá para cá, a “namoradinha do Brasil” (apelido de Regina Duarte como atriz de sucesso em novelas) virou “namoradinha de São Paulo” quando, na eleição presidencial de 2002, ao gravar um depoimento para o programa do tucano José Serra em que ela dizia “ter medo” da eleição de Lula.

Já nas eleições 2018, Regina Duarte resolveu apoiar a candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência da República. Desde o início das eleições, a atriz vem usando as redes sociais para expressar seu apoio ao candidato do PSL, inclusive fez uma visita a ele no Dia da Criança.

Ela também tem publicado críticas contra o PT e Fernando Haddad, e tem recebido uma forte oposição de seus colegas da classe artística, como os atores José de Abreu e Paulo Betti, defensores da candidatura do petista. A atriz foi chamada de “namoradinha da ditadura” pelo escritor, ator e humorista Gregorio Duvivier.

Mas Regina Duarte não está só. Uma parte da classe artística também tem declarado apoio ao capitão reformado do Exército. Entre eles estão os cantores sertanejos Gusttavo Lima, Eduardo Costa, Zezé di Carmaro e sua ex-mulher Zilu, os futebolistas Ronaldinho Gaúcho e Felipe Melo entre outros.

Da Redaçao com Yahoo

Foto: reprodução Yahoo

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome