O presidente Michel Temer confirmou no domingo (28), logo após votar, que a transição está “praticamente organizada”. Segundo ele, com a confirmação do novo presidente e a posterior indicação dos 50 cargos da transição, a passagem das informações para o novo governo será “muito tranquila”.

“Vamos começar a transição logo, prontamente amanhã, e faremos uma transição muito tranquila, muito sossegada. Já está praticamente organizada em relação a todos os setores do governo, os tópicos da transição. De modo que a equipe do eleito, quando contatar já praticamente recebe todos os dados do atual governo, daquilo que foi feito e daquilo que ainda precisa ser feito”, confirmou Michel Temer.

Em um vídeo publicado no dia 22 de outubro (veja acima), o presidente da República explicou que o ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, centralizará todas as informações e será o principal nome do atual governo na transição. “Eu acho que, se nós falarmos muito esparsamente, pode ocorrer algum equívoco, que será prejudicial para o novo governo”, justificou.

Do lado de Bolsonaro, o cargo da Casa Civil deverá ser ocupado pelo deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS), ele ainda deve ser também o principal nome do novo governo entre os 50 cargos temporários criados para a transição. A quantidade de indicados está prevista na lei 10.609/2002 e os cargos serão extintos 10 dias após a posse.

 

Da Redação

Foto: Presidência da República

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome